Projetos

ProJetos

Casa de Apoio São José

Inaugurada em 2017, dispõe de um ambiente humanizado e acolhedor

A Casa de Apoio São José nasceu com o propósito de prestar amparo aos pacientes e acompanhantes dos pacientes do Hospital Regional de São José Dr. Homero de Miranda Gomes, vindos de vários municípios de Santa Catarina para realizar intervenções médico/hospitalares. 

Depois de passar por uma grande reforma, realizada através de doações e realização de eventos, sem uso de dinheiro público, a Casa de Apoio São José é inaugurada em 13 de dezembro de 2017, com capacidade para acolher dignamente 26 pessoas, homens e mulheres, além de proporcionar estadia, a casa oferece quatro refeições, espaço para banho e descanso. 

OBJETIVOS

  • Acolher dignamente os acompanhantes dos pacientes do Hospital Regional de São José, oferecendo estadia, refeições e local para descanso.
  • Atuar no sentido de prestar apoio a quem dela necessitar, com total gratuidade dos serviços.
  • Proporcionar um ambiente humanizado e acolhedor.

AÇÕES

  • Acolhimento com pernoites com capacidade para 26 pessoas 
  • Disponibilização de Lavanderia
  • Oferece gratuitamente 4 refeições diárias (café da manhã, almoço, lanche e jantar)
  • Oferece espaço de uso coletivo para descanso 

RESULTADO 

  • No ano de 2019, a Casa de Apoio recebeu 4.936 pessoas, vindas de diversas localidades: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Brasília, Maranhão, Mato Grosso, Argentina, Venezuela e Haiti. Neste período foram servidas 17.141 refeições.
  • Familiares mais tranquilos por poder estar próximo do que se encontra em tratamento ou hospitalizado.
  • Pacientes apresentam melhora do seu quadro clínico por saberem que seus familiares estão em local digno e seguro.

PARCEIROS 

  • Clube Mare Alta 
  • Sesc Mesa Brasil
  • Hospital Regional de São José 
  • Prefeitura Municipal De São Jose 

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Inter Estadual

PÚBLICO ATENDIDO

 Pacientes e acompanhantes dos pacientes do Hospital Regional de São José Dr. Homero de Miranda Gomes.

COMO AJUDAR?

  1. Visite a casa e torne-se um voluntário.
  2.  Faça uma doação mensal (alimentos ou recursos para manutenção da casa).
  3. Colabore via conta de luz.

Projeto Rios

Comunidades unidas pela recuperação e preservação dos rios

Diante da situação calamitosa dos rios catarinenses, em setembro de 2017, na 24ª Romaria da Terra e das Águas, na Diocese de Tubarão, foi lançado o PROJETO RIOS. O projeto é coordenado em nível Estadual pela Ação Social Arquidiocesana (ASA) de Florianópolis, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Cáritas Regional de Santa Catarina, e pelo Fórum Permanente para Preservação do Aquífero Guarani e das Águas Superficiais.

A proposta é inovadora no sentido de criar um “voluntariado ambiental”. Nas comunidades, de forma organizada, implementam projetos no âmbito da responsabilidade socioambiental, da gestão dos recursos naturais, dos resíduos
e da biodiversidade relacionadas à gestão da água.

O projeto visa a dar resposta concreta, enquanto Igreja,aos desafios socioambientais, e formar, nas paróquias e comunidades, agentes ambientais. Também almeja contribuir com ações de preservação que impactem nas
comunidades, com baixo custo e envolvimento popular.

Tem como propostas de atuação: Identificar nas paróquias pessoas que estão disponíveis para atuação no projeto; formar equipes de pessoas que adotem um trecho de um rio que passe pela comunidade. Essas equipes deverão
fazer uma visita por mês no trecho do rio adotado, seguindo uma metodologia já aplicada em projeto similar executado na Espanha e em Portugal.

A ideia é alcançar resultados expressivos na fiscalização e na recuperação dos rios, com a despoluição e retomada das condições naturais de cada manancial hídrico. Cada comunidade pode organizar atividades como: visitas aos rios, formação de monitores, ações de limpeza e conservação,conscientização de crianças e jovens, entre outras propostas de atuação em favor do rio.

Formação em Políticas Públicas

Realização de oficinas de formação em Políticas Públicas, com o objetivo de possibilitar maior conhecimento sobre a Política Nacional de Assistência Social – PNAS, já que suas entidades filiadas desenvolvem trabalhos relacionados a esta política. A participação nos espaços de controle social contribui com o processo de ampliação do acesso às políticas públicas e garantia de direitos.

OBJETIVOS

Possibilitar maior conhecimento sobre a Política Pública voltada ao imigrante, visando à qualificação das lideranças sociais.

AÇÕES

Oficina de formação a imigrantes haitianos, senegaleses e venezuelanos.

RESULTADO

Conhecimento do funcionamento da política visando a ampliação dos direitos sociais aos imigrantes promovendo a atuação nos espaços de controle social

RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS

01 Coordenador do Centro de Referência de Atendimento ao Imigrante

PARCEIROS

  • Grupo de Apoio ao Imigrante e Refugiado da Grande Florianópolis – GAIRF

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Municípios de Florianópolis, Palhoça e São José.

 PÚBLICO ALVO

Imigrantes, contabilizando 38 pessoas.

Mobilizações Sociais

Comprometida com a transformação social e com o direito à vida digna, participa das mobilizações organizadas pela Igreja ou por organizações da sociedade civil. Nos últimos anos destaca-se no envolvimento das seguintes mobilizações: Grito dos Excluídos, Semanas Sociais Brasileiras, Lei de Iniciativa Popular da Ficha Limpa. Essas iniciativas são amplamente apoiadas como compromisso da dimensão social da Arquidiocese, devido a sua importância na conquista da qualidade de vida.

Bazares Solidários

O projeto Bazares Solidários se consolidou com a parceria entre Caritas Brasileira Regional SC e Instituto Lojas Renner, que realizam mensalmente doação de roupas e acessórios com pequenos defeitos. A Ação Social Arquidiocesana organizou em 2019 dois bazares solidários permanentes que contribuem com a manutenção dos projetos realizados na instituição. Além disso, há doações para diversas instituições sociais da Arquidiocese de Florianópolis que realizam bazares e geram recursos que auxiliam no desenvolvimento dos seus projetos. Através do conserto e reutilização das peças doadas os bazares solidários promovem a sustentabilidade dos projetos de instituições sociais e evitam que o produto seja descartado no meio ambiente.

OBJETIVOS 

  • Potencializar a sustentabilidade da Instituições em sua missão.
  • Fortalecer as ações advinda das Entidades Sociais, Ações Sociais Paroquiais e Pastorais Sociais.
  • Preservar o meio ambiente reutilizando e articulando alternativas para o reaproveitamento dos materiais que não serão utilizados nos bazares solidários.
  • Promover acesso a população que encontra-se em situação de vulnerabilidade econômica a produtos de baixo custo e boa qualidade.

AÇÕES

  • Realização de Bazares Solidários.
  • Assessoria e orientação para a realização de bazares solidários em outras instituições.
  • Customização e/ou alternativas de reaproveitamento todos os itens.

 

RESULTADO

  • 42 entidades realizaram bazar com a finalidade de aplicar o recurso nas ações desenvolvidas pela instituição.
  • Em média de 3.425 caixas reutilizadas evitando assim o descarte no meio ambiente.

RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS

03 Auxiliares Administravo

02 voluntários

PARCEIROS

  • Caritas Brasileira
  • Instituto Lojas Renner

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Águas Mornas, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Balneário Camboriú, Biguaçu, Bombinhas, Botuverá, Brusque, Camboriú, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Guabiruba, Itajaí, Itapema, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Porto Belo, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara, Tijucas.

PÚBLICO ATENDIDO

Entidades sociais e público em geral.

SAIBA MAIS

Instagram: @basarvirtual
Bazar Florianópolis (48) 9 9649-1672 – Rua Monsenhor Topp, 144, Centro.
Bazar São José (48) 9 9609-1586 – Constancio Krummer, Praia comprida.

Recanto São Francisco

O Recanto São Francisco, localizado no bairro Aririú – Palhoça, o imóvel foi doado, no início do ano de 2019, da Ação Social São Francisco de Assis, pertencente à Paróquia São Francisco de Assis/Palhoça à Ação Social Arquidiocesana – ASA. 

Atualmente o espaço físico encontra-se em reforma para posterior funcionamento. A reforma do espaço está sendo projetada pela equipe de Engenheiros sem Fronteira – ESF/núcleo Florianópolis, que tem como objetivo a elaboração dos projetos: arquitetônico, hidrossanitário e elétrico da casa. 

O Recanto São Francisco conta com a gestão da Ação Social Arquidiocesana em parceria com a Pastoral do Povo de Rua. Abaixo segue algumas propostas de atuação:

1. Projeto de Sustentabilidade do Recanto São Francisco:

  •  Aquecimento solar;
  •  Captação de água da chuva;
  • Tratamento de esgoto.

2. Recursos disponíveis:

  • 02 Projetos aprovados pelo Fundo Arquidiocesano de Solidariedade – FAS para reforma do telhado;
  • Doação da empresa Portobello na doação de pisos.

3. Captação de recursos:

  • Bazares, eventos e parcerias.

OBJETIVOS

O Recanto tem por objetivo ser um espaço de referência para realização de reuniões, formações e capacitações profissionais, bem como um espaço para acolher até 15 pessoas com mais de 40 anos que se encontram em situação de vulnerabilidade social. 

Fundo Arquidiocesano de Solidariedade (FAS)

Criado em 1999, o FAS é um Fundo Solidário Permanente que visa apoiar projetos sociais, caracterizando-se como um importante instrumento de transformação social na Arquidiocese de Florianópolis. Dos recursos arrecadados com a Coleta da Solidariedade realizada no Domingo de Ramos, 40% do valor é destinado ao Fundo Nacional de Solidariedade e 60% do recurso compõe o Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, possibilitando o apoio a Projetos Sociais.

OBJETIVOS

  • Apoiar financeiramente iniciativas que apontem para a superação das estruturas de pobreza e injustiça social.
  • Estimular e favorecer a construção de relações solidárias e não discriminatórias.
  • Favorecer a criação de projetos alternativos de geração de trabalho e renda.
  • Incentivar projetos sociais referentes aos temas da Campanha da Fraternidade de cada ano.

AÇÕES

  • 03 Reuniões do Conselho de Análise de Projetos;
  • 01 Oficina de Elaboração e Gestão de Projetos Sociais, com a participação 67 pessoas (13H / 54M)
  • 01 Reuniões com as entidades proponentes dos projetos aprovados;
  • 04 Assessorias sobre a temática da Campanha da Fraternidade.
  • 19 Projetos Sociais aprovados, com 761 pessoas beneficiadas diretamente;
  • 16 Visitas de acompanhamento e assessoria as entidades proponentes dos projetos aprovados;
  • VI Edição do Prêmio de Iniciativa Solidária Dom Afonso Niehues com 03 categoria de premiação sendo; entidade social, pastoral social e ação social e homenageados.

 Em 2019 foram apoiados os seguintes projetos:

  • REDES DE PROTEÇÃO

Associação Casa Irmã Dulce – Tijucas (R$ 4.975,00)

  • PROJETO AÇÃO E INTEGRAÇÃO

Ação Social e Cultural Monte Alegre – Camboriú (R$ 4.200,00)

  • APARELHAMENTO DA CRECHE VÓ INÁCIA

Creche Vó Inácia – Florianópolis (R$ 9.040,50)

  • COMUNIDADE É MASSA

Irmandade do Espírito Santo – Florianópolis (R$ 9.980,00)

  • IR AO POVO

Associação Paroquial de Cordeiros – Itajaí (R$ 7.000,00)

  • PROMOVER QUALIDADE DE VIDA

Ação Social e Cultural de Enseada de Brito – Palhoça (R$ 6.000,00)

  • IMPULSO: APOIO NAS INICIATIVAS DO CIRCULO DE HOSPITALIDADE

Círculo de Hospitalidade – Florianópolis (R$ 1.023,00)

  • PROJETO ESPERANÇA: ATIVIDADES ARTÍSTICAS, CULTURAIS E ESPORTIVAS

Assistência Social São Luiz – Florianópolis (R$ 8.972,73)

  • PASTORAL DA PESSOA IDOSA E POLÍTICAS PÚBLICAS

Pastoral da Pessoa Idosa – Florianópolis (R$ 5.489,80)

  • AMPLIAÇÃO DA PADARIA COMUNITÁRIA

Comunidade Bethânia – São João Batista (R$ 4.270,00)

  • SEMENTES DE MARIA

Ação Social e Cultural de São José – São José (R$ 8.576,00)

  • CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULO

Ação Social e Cultural Nossa Senhora dos Navegantes – Itapema (R$ 7.764,40)

  • TECENDO VALORES – QUALIFICANDO ESPAÇO

Ação Social Paroquial de Ingleses – Ingleses (R$ 2.437,30)

  • RECANTO SÃO FRANCISCO

Ação Social Arquidiocesana – Florianópolis (R$ 9.500,00)

  • MINI QUADRA INFANTIL DA CRECHE NOSSA SENHORA DE LOURDES

Ação Social de Barreiros – São José (R$ 4.579,00)

  • LUGAR DE CRIANÇA E ADOLESCENTE TAMBÉM É NA COZINHA

Obras Sociais da Comunidade Paroquial de Coqueiros – Florianópolis (R$ 9.412,00)

  • PRAZER EM LER / REVITALIZANDO O ESPAÇO

Casa da Criança Morro da Penitenciária – Florianópolis (R$ 6.800,00)

 

*Dois projetos foram aprovados no ano de 2019 com saldo da coleta 2018

  • ELEVANDO A AUTO ESTIMA

Ação Social e Cultural Cristo Rei – Camboriú (R$ 8.925,00)

  • RESSIGNIFICAR RESÍDUOS – TRANSFORMAR EM ARTE/MOSAICOS

Associação Vida Nueva – Palhoça (R$ 6.801,92)

 

VI Edição do Prêmio de Iniciativa Solidária Dom Afonso Niehues, que premiou as seguintes entidades:

  • Entidade Social

Associação Maria Mãe de Jesus – Itajaí (Prêmio de R$ 7.000,00)

  • Ação Social Paroquial

Ação Social Santo Antônio de Itapema – Itapema (Prêmio de R$ 7.000,00)

  • Pastoral Social

Pastoral do Povo de Rua (Prêmio de R$ 7.000,00)

RESULTADO

  • O FAS configura-se enquanto ferramenta estratégica de potencialização dos projetos sociais comunitários e de geração de renda, possibilitando melhoria nas condições de vida da população empobrecida.
  • Reconhecimento público dos trabalhos sociais realizados na Arquidiocese de Florianópolis.

RECURSOS FINANCEIROS UTILIZADOS

R$ 185.197,55

RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS

01 Técnico em Projetos Sociais

04 voluntários membros do Conselho de Avaliação de Projetos.

PARCEIROS

  • Arquidiocese de Florianópolis

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Águas Mornas, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Balneário Camboriú, Biguaçu, Bombinhas, Botuverá, Brusque, Camboriú, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Guabiruba, Itajaí, Itapema, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Porto Belo, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara, Tijucas.

 

PÚBLICO ALVO

19 Entidades sociais da sociedade civil; que beneficiaram 6.761 pessoas com desenvolvimento do projeto aprovado pelo Fundo Arquidiocesano de Solidariedade.

Para saber mais sobre o FAS e a utilização dos recursos, visite a aba FAS no menu deste site.

ACESSO E CONTROLE SOCIAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS

Participação nos espaços de controle social que contribui no processo de ampliação do acesso às políticas públicas e garantia de direitos.

OBJETOS

Engajamento efetivo e representativo da ASA nos espaços de lutas por ampliação de Direitos e de Políticas Públicas.

AÇÕES

  • Reuniões do Fórum Municipal de Políticas Públicas de Florianópolis;
  • Conferência Municipal e Estadual de Assistência Social;
  • Grupo de Apoio ao Imigrante e Refugiado da Grande Florianópolis – GAIRF
  • Comitê de População de Rua
  • Conselho Estadual de Assistência Social
  • Conselho Estadual de Direitos Humanos
  • Conselho Estadual de Assistência Social
  • Grupo de Trabalho ao Imigrante da Assembleia Legislativa de Santa Catarina
  • Seminário com Deputados – FACASC

RESULTADO

Atuação crítica e propositiva nos Conselhos e Fóruns

 

RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS

01 Assistente Social

01 Cientista Social

02 Voluntario

PARCEIROS

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Estado de Santa Catarina

PÚBLICO ALVO

Conselheiros de Assistência Social e Usuários do SUAS- Sistema Único de Assistência Social